"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas"A-Antoine de Saint-Exupéry
Exupéry

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Educar é uma arte muito boa de ser vivenciada...



Eu sei que não estou escrevendo nem a metade do que deveria, mas é que falta mesmo inspiração. E como sempre, a Luma me inspirou visitando e acreditando ainda nesse blog abandonado.

O que eu tenho no coração para escrever nesta noite meio chuvosa aqui em Natal, é que eu estou adorando recomeçar as aulas, ensinando pelo segundo ano consecutivo em uma mesma escola. E terceiro ano como professora no Estado.

Vejo que os meus sonhos de professora em Universidade, ainda estão de pé, mas só pelo fato de estar ajudando a sociedade, ao fornecer educação a alunos de ensino médio, faz sentir-me muito bem comigo mesma. É como se uma parte de mim sesteja sendo doada todos os dias, com o que ensino. É uma herança (a educação) que não pode ser tirada de ninguém, o que faz realizar um sonho antigo que eu sempre tive de ajudar as pessoas. De fazer algo de útil na vida, algo que vai ficar na memória de algum aluno para o resto de sua vida, como eu que já tive professores e carrego a herança e a lembrança deles comigo.

Me lembro bem que no começo quis ser médica para ajudar. Depois pensei, como? Se nem ao menos gosto de hospital. A idéia de fazer biologia me veio meio que num momento confuso da minha vida, depois de um resultado no vestibular que não deu certo. E agora me vejo com a responsabilidade de ensinar crianças que estão a cada dia me insentivando, apesar do salário não ser lá essas coisas, apesar do professor ser desvalorizado no nosso país, já até ouvi piadas de adolescentes que não são meus alunos, associando professor a um vendedor da Avon (não que isso seja indigno, mas considero isso uma piada a profissão tão honrosa que é essa de ensinar e de sobreviver). Mas quando vejo aqueles olhinhos na sala de aula, ávidos em saber, em perguntar mesmo que sejam coisas mínimas que toda pessoa com um minimo de conhecimento saberia responder, me faz passar por cima de tudo que possa me fazer desistir dessa profissão. Mesmo aqueles alunos que não estão muitas vezes com vontade de estudar, me traz uma certa vontade de demonstrar para eles o contrário, de que vale a pena SIM o estudo. E assim isso se torna um tipo de insentivo saudável. "Ainda" não sou aquele professor que desistiu de dar tudo de si. Ainda tenho muitas idéias... E espero que com o tempo e o amadurecimento eu possa melhorá-las e não desistir delas.

Mas o doutorado também é importante, vai me abrir portas mais tarde... Não hei de desistir dele... Está dificil consiliar, mas nada é impossível! É só ter organização e seguir com os objetivos.

Boa noite para quem tiver lendo esse inspirado blog, bom feriado, bom dia do TRABALHo para todos, e descansem bastante. Que segunda-feira o batente está lá para nós subirmos, degrau por degrau....

2 comentários:

luzdeluma disse...

Ingrid, acho absurda essa comparação com os vendedores da Avon, não desmerecendo também os vendedores, porque eu acredito que o professor é tão importante quanto os pais na formação do caráter da criança. Escola e pais são os responsáveis pela educação. Pra onde vai esse país se não existir mais o professor?
A profissão anda desmerecida pelo baixo salário e se houver mais incentivo neste quesito, tudo melhorará em consequência, até mesmo essa comparação de que falou no texto. Veja como o brasileiro é superficial e vê somente a aparência!
Quero que você se anime cada vez mais! Minha mãe era professora primária quando casou e depois com a morte do meu pai e pelas necessidades que passou, investiu na carreira e hoje é a primeira reitora (mulher) do país. Saiba que a profissão é grandiosa e as pessoas que admiro hoje, são em sua maioria educadores.
Boa semana!! Beijus

Ingrid disse...

Obrigada pela opinião Luma. Também tenho pais professores, e são os meus modelos para seguir adiante. Bjs e boa noite!