"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas"A-Antoine de Saint-Exupéry
Exupéry

terça-feira, 4 de setembro de 2007

O que é a paixão?

Quem nunca ficou apaixonado? Vidrado numa pessoa, ancioso em ver e falar com ela. Sem fome, sem sono, e quando está perto sente aquele frio na barriga, aquele suor nas mãos, aquela confusão, em não saber o que falar, agir ou dizer para chegar perto da pessoa a quem se está apaixonado. Eu já estive algumas vezes apaixonada. E sei bem o que é isso.
Tem aquela paixão não correspondida, que não dá em nada, e as vezes pode ser quase platônica, e aquela correspondida, em que a pessoa começa a se relacionar. Ia, já provei das duas. E tenho boas recordações de todas. O melhor da paixão, é que passa, mas as lembranças, principalmente as boas, ficam.
Se a pessoa continua com a outra, depois de um tempo essa paixão cede lugar ao amor. E nele, há sempre uma eterna reconquista.
Estou falando disso hoje, porque amanhã vai fazer 5 anos e 6 meses de namoro. E hoje, dia 5, para mim corresponde ao meu início de paixão (simbolicamente é claro, pq o que eu rebolei para ter esse rapaz, não está escrito, paciência de Jó). Brincadeira, não rebolei muito não, ele que rebolou para me dar o primeiro beijo hehehehe, que não se concretizou no dia 6 e sim no dia 8, por isso comemoramos duas datas.

Para falar de paixão, um texto abaixo do Wikipédia, que dá conceitos e exemplos de paixão. A seguir uma poesia de Vinícius de Morais, que para mim tá mais para paixão, pois esse é a chama que um dia se acaba. Continuação de boa semana a todos, e amanhã (6/8/2007) vou postar sobre o amor. E dia 8 sobre o beijo, hehehe. Quero casar dia 10, para ter uma semana de comemoração, 6,8,10 de março, pode? Só não sei em que ano caso, mas a data já tá bem pensada kkkkk (risos)




Soneto do Amor Eterno

De tudo, ao meu amor serei atento

Antes e com tal zelo, e sempre e tanto

que mesmo em face do maior encanto

dele se encante mais meu pensamento.

Quero vive-lo em cada vão momento

e em seu louvor hei de espalhar meu canto

e rir meu riso e derramar meu pranto

Ao seu pesar ou ao seu contentamento.

E assim quando mais tarde me procure

quem sabe a morte, angustia de quem vive

quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):

Que não seja imortal, posto que é chama

Mas que seja infinito enquanto dure.

*Vinicius de Moraes*


Conceitos sobre paixão, no Wilipédia:

A paixão é um sentimento de ampliação quase patológica do amor. O acometido de paixão perde sua individualidade em função do fascínio que o outro exerce sobre ele. É tipicamente um sentimento doloroso e patológico, porque, via de regra, o indivíduo perde a sua individualidade, a sua identidade e o seu poder de raciocínio.



Pode-se dizer também que paixão é algo muito mais passageiro, que após a paixão, vem o amor, que é um sentimento muito mais forte e duradouro.

O sentimento exacerbado entre duas pessoas, é um exemplo de uma paixão. A paixão pode ultrapassar barreiras sociais, diferenças de formação, idades e géneros. A paixão completamente correspondida causa grandiosa felicidade e satisfação ao apaixonado, pelo contrário qualquer dificuldade para antigir essa plenitude pode trazer grande tristeza pois o apaixonado só se vê feliz ao conseguir o objeto de sua paixão.


Existem pesquisas científicas nesse âmbito, que mostram que a paixão, apesar de intensa e arrebatadora, é um sentimento passageiro. Estima-se que a mesma não dure por mais de quatro anos. Adolescentes estão mais sujeitos a apaixonarem-se, devido ao pouco conhecimento de mundo entre outras coisas, o que não significa que pessoas de maior idade não estejam passíveis de tal sentimento. O que ocorre é que a pessoa adulta, por ter maior conhecimento de mundo, por ter vivenciado maiores experiências, não estará tão sujeita a perder a razão e deixar-se dominar pelo peso do sentimento.

São variados os textos literários que abordam o tema. Dentre eles, destacam-se Os sofrimentos do jovem Werther, de Goethe, em que o protagonista Werther, ao ver perdidas todas as esperanças de obter Carlota, beija apaixonadamente as armas em que sua amada tocara e, com elas, acaba com a própria vida. O romance de 1776 provocou uma série de suicídios na Alemanha, entre jovens que, dizia-se, inspiraram-se no personagem devido ao peso do sentimento não correspondido. Outra obra em que a paixão é abordada é Romeu e Julieta, de Shakespeare, onde os dois apaixonados sentem-se desencorajados para enfrentar suas famílias ou desistir daquele relacionamento. O resultado é a tragédia já muito conhecida: a morte dos nossos heróis.


4 comentários:

Veridiana Serpa disse...

Oi Ingrid, estou passando para te convidar para dar uma olhada em algumas idéias para o dia 07 de setembro ...
http://30ealguns.com.br/?p=380
bjs

Vivi disse...

Amar é tudo de bom amiga :)
Não sei como seria a minha vida sem amor :)
Bjão no coração

nana' hayne disse...

Tô com Vinícius " Que seja eterno enquanto dure."

Sabia, esta frase, bem como o soneto falei para o Mario (mio amore) um dia depois de nos conhecermos?

Com todas as dificuldades, estamos já no terceiro ano desta série. hehe

bjs querida e "boas comemorações" :)

Meire disse...

Entao parabens a voces minha querida, ja faz um tempo q acompanho este amor de voces.
Bjs