"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas"A-Antoine de Saint-Exupéry
Exupéry

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Os humanos podem acelerar evolução

Esse texto que vou colocar abaixo, fui ler no meu e-mail mas pode ser visto tb nessa página


É, nós temos sem querer, o poder de mudar a história evolutiva de muitos seres vivos. Isso é um prato cheio para os citogeneticistas de peixes, como eu. Bjos e bom final de semana, hoje não estou muito inspirada, só doida para descansar!
-----------------------------------------------------------------------------------------------

Não é segredo que a vida no século 21 se move a largos passos. Invenções como a internet, celulares e fibra ótica aumentaram a velocidade da comunicação tornando possível para alguém estar virtualmente em dois lugares ao mesmo tempo.
Mas os humanos podem acelerar um dos processos mais lentos e básicos da natureza, a evolução?Um estudo de J. Todd Streelman do Instituto de Tecnologia da Georgia (EUA) sugere que os humanos podem ter acelerado o relógio evolucionário para uma espécie de peixes.
Os peixes da família Cichlidae são conhecidos pelos biólogos pela sua rápida taxa evolucionária. Enquanto leva milhares de anos para muitos animais formarem novas espécies, se estima que estes peixes do lago Malawi, na África, formaram mil espécies em apenas 500 mil anos. Isso é como viajar à velocidade da luz em termos evolucionários.

Na década de 1960, um exportador de peixes pode ter iniciado uma explosão evolucionária involuntariamente quando introduziu indivíduos da espécie Cynotilapia afra em um lago dos EUA na ilha de Thumbi do Oeste.Streelman havia documentado a presença da espécie naquele local em 1983.
Em 2001 ele descobriu que os peixes haviam evoluído em duas variedades geneticamente distintas em menos de 20 anos. O estudo foi publicado na edição de 13 de agosto da revista Molecular Ecology.“Esse é um excelente exemplo de evolução induzida pela ação humana”, disse Streelman. “É mais um item de uma lista de casos que está crescendo que inclui salmão, moscas e plantas que foram introduzidas quando os distúrbios causados pelos humanos criam um estágio de evolução contemporânea em escalas nunca antes vistas.”

Os peixes haviam evoluído em duas populações de cores distintas, uma do lado norte da ilha e outra no lado sul, disse o pesquisador. Os padrões de cores dos Cichlidae são importantes para a seleção de companheiros, portanto estas marcas distintas podem promover a evolução de novas espécies.

Se isso ocorrerá novamente e quanto tempo levará são questões que Streelman está disposto a responder. “Pode ser que haja uma nova espécie em mais 20 anos, no entanto isso depende de uma série de fatores. De qualquer maneira temos uma excelente oportunidade de seguir a trajetória evolucionária destas populações através do tempo. Planejamos voltar para a ilha em julho do próximo ano para mais estudos”, ele disse. “Thumbi do Oeste será um local valioso para trabalharmos nos próximos anos.

3 comentários:

Meire disse...

Amore, tudo bom?
Vim aqui atrasada pra te dar um beijo, depois volto pra ler teu texto,
bjs

Meire disse...

Bom dia Ingrid!
ainda com preguiça de postar?

Vivi disse...

Amiga volto em breve pra ler seu post, tô correndo hj :)
Bjokas